domingo, 22 de novembro de 2009

Heminegligência


A heminegligência sensorial ou espacial esquerda é um distúrbio em que o indivíduo lesado pode não perceber estímulos sensoriais, tais como táteis, auditivos e/ou visuais, provenientes do campo espacial esquerdo (Dauriac-Le et al., 2002; Lezak, Howieson, & Loring, 2004; Manning, 2005). Alguns sintomas freqüentes são ausência de reação a pessoas, sons e objetos localizados à esquerda da linha média corporal; realização de cuidados pessoais apenas no lado direito do corpo; falha no movimento dos membros esquerdos superior e inferior; colisão em paredes e portas à esquerda e leitura e escrita restritas à metade direita da página. Esse distúrbio pode ser acarretado por um prejuízo na representação mental das relações visuo-espaciais e/ou por um prejuízo nos processamentos atencional e perceptivo. Há, no entanto, controvérsias na literatura quanto à qual função cognitiva está alterada nesses quadros. Alguns autores defendem a hipótese de que a heminegligência tratam-se de distúrbios atencionais (Deouell, Sacher, & Soroker, 2005; Verfaellie & Heilman, 2006), enquanto outros acreditam que tais quadros envolvem déficits do processamento perceptivo (por exemplo, Lu, Ye, Zhou, Lu, & Chen, 2005).

Do fígado para o cérebro


Confusão mental, desorientação, esquecimentos, alterações de humor, distúrbios do sono. Esses são alguns dos sinais de uma síndrome neuropsiquiátrica pouco conhecida e que a primeira vista pode ser confundida com algumas demências típica do envelhecimento. No entanto a encefalopatia não se trata de um distúrbio degenerativo e, além disso, é possível revertê-la e sua causa está bem estabelecida: o cérebro padece porque o fígado está doente.